Avançar para o conteúdo principal

Nós, artistas! Um hobbie ou um talento?



Hoje o Go.Rita.Go quer saber que talentos escondidos há por aí!

Na verdade, grande parte de nós, faz da profissão uma forma de vida e acaba por ter num cantinho do coração, a vontade de ter sido um grande artista: um génio musical como Mozart, uma pintora de peito aberto como a Frida Kahlo, uma bailarina com o sentimento da Pina Bausch, um ator que faz de todos os filmes inesquecíveis como o Roberto Benigni, ou o jogador que marcou o golo da final e que tornou um país campeão (por esta altura, queremos todos ser Éder!).

E se, em bom rigor, nem só de sonhos se leva o dia-a-dia, também é certo que não se tem de abdicar de tudo e esquece-los por completo! Por isso, se sempre sentiste um gostinho especial por dança, desenho, musica, teatro ou outra forma de arte, não o abandones - faz dele (pelo menos) um hobbie. Algo que possas sentir todas as semanas, algo que te desperte a sensibilidade, a criatividade, a espontaneidade - porque de regras feitas, agendas a cumprir e objectivos de negócios, já está o Mundo cheio.

O que precisamos mesmo é de mais sonhadores!

Para quem vive no Porto, deixo algumas sugestões (comprovadas e constatadas) onde podem encontrar quem vos oriente nos vossos talentos - aproveitem as férias para fazer workshops, conhecer os espaços e as pessoas, e em Setembro, tudo a postos para a reentré - vamos lá começar uma nova atividade?





1 - Atelier Pedaços de Arte

No atelier da Ana Maria Costa aprende-se um pouco de tudo: do desenho, à pintura, à modelagem - é só escolher! 

Mesmo para quem nunca segurou um lápis numa folha de papel branco por mais de 5 minutos, acreditem quando digo que, com técnica e paciência, conseguem-se resultados maravilhosos! 

E não se espantem de ao fim de uns meses, estarem dedicados a pintar uma tela gira lá para casa.

Há imensas opções de materiais que podem testar durante as aulas, de acordo com o que gostarem mais: grafite, carvão, acrílico, óleo, aguarela....

Vejam aqui como é mesmo, mas mesmo, assim: http://www.pedacos-arte.com







2 - HOP Dance Studio

A menina dança?
Eu gostar gostava, mas nunca tive grande jeito!

Até que um dia decidi arriscar e descobri a HOP (e o sapateado), e aos pouquinhos lá fui constatando que mesmo sem grande jeito, as aulas são um bónus e tanto ao fim do meu dia de trabalho: é melhor que ginásio, é muito divertido, faz-nos conviver de uma forma animada e dá-nos uma hora inteirinha em que não pensamos em mais nada (relatórios para entregar, roupa para passar a ferro, a sopa que não fizemos ontem, and so on!) a não ser em sentir a musiquinha e bater o pé.

Na HOP podem encontrar as seguintes modalidades (bem giras e não assim tão comuns!):

Lindy Hop
É uma dança a pares que surgiu nos finais dos anos 20 no Harlem, bairro negro de Nova Iorque, e que se tornou muito popular na década de 30. Parte da família das danças swing, dançava-se ao som das Big Bands,de que são exemplo as de Chick Webb e Benny Goodman. Em declínio depois da 2ª Gerra Mundial, esta dança foi “ressuscitada” na Suécia nos anos 80, tendo sido introduzida em Portugal em 2007 pela mão da norte americana Abeth Farag.
Se gostas de dançar socialmente, e sempre com um sorriso nos lábios, esta dança é para ti!

Authentic Solo Jazz
Descende das danças vernaculares africanas levadas pelos escravos para os Estados Unidos. Inclui movimentos como o Fall of the log, Suzie-Q e Apple jacks. Dançado a solo de improviso ou coreografado, normalmente em grupo, é rítmico e desafiante.

Sapateado Americano
Com origem numa mistura de danças tribais africanas, dançadas pelos escravos, e danças dos colonizadores ingleses (clog dancing) e imigrantes irlandeses e escoceses (step dancing), o sapateado é uma forma de fazer percussão com os próprios pés. Altamente rítmico e musical, pode ser dançado com ou sem música, a solo, de improviso ou coreografado, a despique ou em grupo.



Tudo ainda mais bem explicadinho pela Helena Sofia Cardia em: 




3 - Marabô

E para terminar, apresento-vos o Marabô. Que é um daqueles locais mágicos que nem parece ser possível encontrar numa grande cidade como o Porto! Um edificio secular, com um jardim cheio de encanto e uma energia tão boa que é impossível ficar indiferente.

O Marabô tem atividades para todos os gostos e idades - aqui vou falar-vos do "segmento" que dá suporte aquela máxima do corpo são em mente sã.

Quantas vezes sentem que o vosso pensamento está em loop constante? As responsabilidades, os projectos, os compromissos, sucedem-se em contínuo na vossa cabeça e não há forma de desligar.. É um processo (infelizmente) normal nos dias de hoje, mas que nos leva a um desgaste e a um cansaço muito maior e mais pesado do que o que seria necessário.

Como encontrar então algo para colocar do outro lado da balança e reequilibrar? 

No Marabô consegue-se! Há aulas de yoga, meditação e pilates, sempre com um numero reduzido de participantes e num ambiente tão acolhedor e familiar que é como se estivessemos em casa. Aprende-se com quem sabe (e muito) do assunto e adquirem-se ferramentas estupendas para gerir as nossas ansiedades diárias. 

Com dedicação e paciência, vão ver que, aos pouquinhos, se descobre na nossa verdadeira essência aquilo que realmente interessa, e que "desligar-nos da tomada", além de fazer muita falta, não é assim tão difícil.

Experimentem! A Diana Vaz Ribeiro fala-vos disto e mais na pagina do Marabô:


Portanto, já sabem: Go.SerFeliz.Go!


Comentários

Mensagens populares deste blogue

InterGoView { Take 11} - Sobre a volta ao Mundo com partida em Guimarães

Quem me lê com alguma regularidade já percebeu que eu acredito nas coisas boas da vida e de como, com empenho e determinação, podemos realizar a maior parte das nossas vontades (ou sonhos, como lhes prefiram chamar).
Exemplo disso é a história do Neto e da Lili! Apetece-vos uma historia da volta ao Mundo dos tempos modernos: pois aqui está ela! Porque como disseram eles mesmos:
"É sempre um prazer falar de viagens, em particular da nossa. Era um sonho fazer uma viagem deste género, a nós também nos parecia um sonho difícil de realizar até termos dado os primeiros passos para o concretizar. Só temos esta vida, logo não dá para deixar para depois."

Porto Secret Places & Um duplo piso com sabor à Bretanha

Cada vez me convenço mais que mesmo que a "movida" da Invicta me deslumbre, o que me encanta verdadeiramente ainda são aqueles espaços onde se juntam três factores "de luxo": boa comida, boa bebida e q.b. de sossego.
Talvez por isso tenha ficado tão bem impressionada com o Le Gwenn Ha Du: os crepes são maravilhosos, a cidra é do mais original que se pode querer e consegue-se aquela raridade que é ter uma refeição acompanhada de uma boa conversa - sem multidões, sem salas com mais de 40 pessoas, num ambiente acolhedor e típico.

InterGoView { Take 7 } - A Kate e a sua Wandering Life

Chegamos a Março e a Primavera começa a chegar de mansinho... E o que liga melhor com bom tempo, dias mais compridos, sol e céu azul? Ah pois é! Passeios! 
Por isso mesmo, para a entrevista deste mês desafiei a Catarina Leonardo, autora do blog Wandering Life.
Venham daí também e descubram ideias para as vossas férias. Porque férias, são sempre uma boa inspiração, certo?