Avançar para o conteúdo principal

InterGoView { Take 11} - Sobre a volta ao Mundo com partida em Guimarães



Quem me lê com alguma regularidade já percebeu que eu acredito nas coisas boas da vida e de como, com empenho e determinação, podemos realizar a maior parte das nossas vontades (ou sonhos, como lhes prefiram chamar).

Exemplo disso é a história do Neto e da Lili! Apetece-vos uma historia da volta ao Mundo dos tempos modernos: pois aqui está ela! Porque como disseram eles mesmos:

"É sempre um prazer falar de viagens, em particular da nossa. Era um sonho fazer uma viagem deste género, a nós também nos parecia um sonho difícil de realizar até termos dado os primeiros passos para o concretizar. Só temos esta vida, logo não dá para deixar para depois."



1 - Uma dupla maravilha, da minha cidade berço, que está a fazer da vida aquilo que para muitos de nós é um sonho apenas: Neto e Lili, falem-nos um bocadinho sobre vocês e do que eram as vossas vidas antes de arrancarem para esta aventura.

Nascemos os dois no Berço há 36 anos, conhecemo-nos há 20, na escola onde concluímos o secundário, e estamos juntos há 18. Depois disso, a Lili concluiu a licenciatura em Química Aplicada – Ramo Têxtil na Universidade do Minho e o Nuno criou uma empresa de venda por grosso de cutelarias e artigos para o lar, que manteve até ao final de 2017. A Lili estava a trabalhar numa multinacional de artigos para polimento. 

Durante este tempo, fomos viajando primeiro no nosso Portugal e depois, aos poucos, pela Europa. Só mais recentemente estivemos em África (Cabo Verde e Marrocos), na América Latina (Brasil) e na Ásia (Tailândia), que foi o lugar que visitámos já com o intuito de confirmar se seria possível viajar com um orçamento reduzido… 

Ambos tínhamos emprego que tivemos de deixar, casa e carros que vendemos para podermos fazer esta viagem.  


2 - Como foi decidir deixar tudo para trás e arrancar? Foi fácil convencer as famílias? Tiveram momentos de dúvida? Qual foi o factor decisivo para vos fazer dizer: é agora!

Claro que tivemos dúvidas, não é uma decisão que se tome de uma hora para a outra, até porque tínhamos uma vida estável, mas a ideia foi ganhando cada vez mais força à medida que falávamos no assunto e líamos relatos de outros viajantes que tinham decidido fazer o mesmo. 

Não houve propriamente um momento exato em que tomámos a decisão, mas fomos fazendo opções que nos colocavam mais próximos de o fazer. Já mais tarde, decidimos que em 2018 seria a altura ideal. A recuperação económica que se fazia sentir iria ajudar na venda do que tínhamos com o menor prejuízo possível. Convencer a família não foi fácil, fomos falando aos poucos sobre a ideia, uma vez que não é algo muito comum em Portugal. 

Ainda somos muito adversos à mudança, agarrados às rotinas, ao emprego para a vida e aos bens materiais, mas numa segunda fase, depois do choque inicial, tivemos total apoio, depois de termos explicado um pouco melhor.

3 - "Do Berço To The World" arrancou há uns meses e já passou por sítios tão bonitos como  Malta, Grécia, Singapura, Indonésia e Malásia - qual o vosso plano para os próximos meses? E quais os países sobre os quais têm mais expectativas? 

Também passámos por Timor Leste ( não fizeste referência :) )

Os próximos meses serão passados por esta zona do continente asiático, está prevista a visita à Tailândia, Camboja, Laos, Vietnam, Filipinas, Birmânia, China, Coreias, Japão, mas está sempre sujeito a alterações, porque não temos um roteiro definido.

Aqueles que nos suscitam mais curiosidade são a Birmânia e a Coreia do Norte, para onde não é assim tão simples viajar, porque não podemos ir pelos nossos próprios meios, algo a que não estamos habituados nesta viagem.



4 - Dos locais onde estiveram até agora, qual foi o que mais vos impressionou e porquê?

Talvez tenha sido Timor, pois, apesar de não termos grandes expectativas, tínhamos bastante curiosidade em conhecer este país que nos diz tanto. Um país bastante humilde, com gente muito simpática e genuína que diz algumas palavras em Português, mas ainda com muito por fazer (têm sempre a “desculpa” de ser o país mais recente do mundo). 

O outro, talvez a Indonésia, que foi onde passámos mais tempo, porque é enorme, com muito para explorar e uma grande diversidade. Contudo, ficámos bastante impressionados pela quantidade de lixo existente em rios, praias e nos mais diversos locais.

- O "gene das viagens" habita dentro de muitos de nós, mas nem sempre temos condições ou coragem para dar o primeiro passo rumo ao desconhecido - que conselhos dariam a quem tem essa vontade mas acha que não é possível porque é caro, difícil, estranho ou tem medo?

Na vida é tudo uma questão de escolhas que temos de tomar e prioridades que vamos definindo e nos colocam mais perto ou mais longe de determinados objetivos/sonhos.

Se é caro? Dinheiro é sempre necessário...Mas pode-se fazer couchsourfing, acampar, trabalhar em troca de alojamento ou comida e andar à boleia, são alguns exemplos de como viajar de forma mais econômica, apesar de não estarmos nesse registo, conhecemos gente que está ou já viajou durante muito tempo, com 10€ por dia, depende sempre do patamar de conforto que cada um está disposto a ter e  para que países pretende viajar.

Se é difícil, ou temos medo? O mais difícil talvez seja a tomada da decisão, depois disso, e durante a viagem, nem tudo é simples e fácil, mas tudo se resolve e vamo-nos habituando às adversidades e lidando cada vez melhor com as dificuldades que nos vão aparecendo. Medo temos nós de chegarmos a velhinhos, olharmos para trás e não termos feito algo que nos tivesse realizado.

Um conselho que podemos dar a quem pretenda fazer algo do género é viajar com pouca coisa. A nossa mochila é de 40litros (equivalente a uma mala de cabine), não chega aos 9kg! E a vossa coluna agradece! No entanto, temos visto outros viajantes que viajam com excesso de bagagem, o que pode tornar as deslocações num martírio. 


6 - Esperam voltar a Guimarães quando? E na nossa cidade berço, que agora começa também a receber um boom de turistas, impulsionado pela febre do Porto, que roteiro recomendariam a quem a visita pela primeira vez?

O plano é voltar mais ou menos 1 ano depois da partida que foi em junho de 2018, para matar saudades da família e amigos, tratar de algumas burocracias e preparar o 2º ano da viagem.

Sim, Guimarães está na moda e é bem visível o aumento do turismo na cidade - esperamos que não fique descaracterizada como outros locais que se tornaram muito turísticos.

Os pontos a não perder serão, sem dúvida, o Castelo e Paço dos Duques de Bragança, dali é fácil a caminhada até às praças de Santiago e Oliveira, onde devem aproveitar para tomar um café ou almoçar nos diversos locais existentes, aproveitando assim para apreciar a arquitetura local que é lindíssima. Perderem-se pelas diversas ruas e praças da zona, como o Largo João Franco e Toural, aproveitar para visitar as igrejas e museus na zona e subir até à Penha de teleférico para contemplar pôr do sol e desfrutar de uma vista fantástica da cidade. 

Já de noite as praças ganham uma outra vida! Não deixem de passar ali para socializar com os vimaranenses que serão com certeza muito bem recebidos. Outros pontos de interesse, mas já fora do centro histórico, são o Mosteiro de S. Torcato e a Citânia de Briteiros.

Iremos sim mantendo a malta informada no Instagram e FB na nossa página Do Berço To The World.

E por isso gente bonita, já sabem, para seguir esta odisseia do Neto e da Lili, basta passar nas suas páginas oficias: correr Mundo com eles está à distância de um click. 


#GoRitaGo
#InterGoView
#Travel

Comentários

  1. Gosto de ler estes testemunhos, são muito inspiradores. Obrigada por partilhares. Mais um casal português em viagem para acompanhar :)
    www.ilhoa.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Contente por teres gostado! E sim, fica desse lado porque a viagem do Neto e da Lili ainda agora começou :)

      Eliminar
  2. Que casal inspirador! Ai quem me dera ter essa coragem!! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem sabe um dia não estamos mesmo a seguir a viagem da Daniela e do Artur por esse mundo fora!! ainda há tempo :)

      Eliminar

Enviar um comentário