Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2016

PlayGoList! Quais os melhores filmes de sempre?

1.





Le fabuleux destin d'Amélie Poulain (2001 -  de Jean-Pierre Jeunet)
Com:
- Audrey Tautou - Mathieu Kassovitz
Sugestão de Rita Silva: 
Porque a banda sonora é maravilhosa, porque é um hino aos incompreendidos (aos desenquadrados, aos que ficam presos aquilo que mais ninguém vê, aos que gostam do pormenor), porque é uma história de amor, porque mostra que é no caminho de quando nos dedicamos aos outros que nos encontramos a nós mesmos.

Manual de como ser Feliz numa 6ª feira 13

Basta fazer check nos 13!

1 - Tudo na vida tem um lado positivo (até às pilhas!)

2 - Se for necessário, pratica o desapego: deixa ir embora (quanto mais leve a bagagem, mais fácil é continuar)

3 - Perdoa e segue o teu caminho (porque o mal que fica, não deixa espaço para o bem que vem)

Pets, que seria da vida sem eles?

Tenho de confessar: nunca fui grande fã de bichanos... achava-os um tanto ou quanto temíveis, um pouco traiçoeiros e sem piada. Se atirarmos um pau a um cão ele vai a correr buscá-lo e trá-lo de volta para continuar a brincadeira, já o gato olha para nós com ar altivo e 90% das vezes ignora-nos.
Mas foi aos poucos que se deu a "revelação".... os gatos não ignoram: os gatos são é independentes. 
Os gatos têm um feitio do caraças. 
Não querem saber de castigos para nada. 
Têm de ter sempre a ultima "palavra" e na maioria das vezes ganham... 
Começo a encontrar algumas afinidades :)

Hala Madrid!

É primavera em Madrid! Há sol e a movida a que a capital espanhola sempre nos habituou.
A melhor forma de aproveitar esta cidade é percorre-la a pé, parando aqui e ali para um copo e uma tapa, conversando com quem se cruza connosco na rua, sem pressas e sem horários.
A minha lista de "must visit" da capital espanhola começa com o meu trio favorito: o Museu Reina Sofia, a Estação de Atocha e o Parque do Retiro.

A magia da Flâneur

A propósito de lugares que nos enchem o coração, venho falar-Vos da Flâneur.
Sabem aquela memória de infância, do cheiro dos cadernos e dos livros acabadinhos de comprar? E de entrar numa livraria e ficar a percorrer com os dedos os livros todos alinhados nas estantes debaixo do sorriso solidário dos donos? E ouvir as nossas maes a pagar mais um conto da Sophia de Mello Breyner que nós não nos cansamos de pedir enquanto perguntava ao dono da livraria como ia a escola dos filhos e se aquele tio que vivia fora do país sempre vinha no Verão (se vier não se esqueça de avisar! Fazemos uma sardinhada e um arroz de tomate para todos que eles devem ter saudades da nossa comidinha!!)?