Avançar para o conteúdo principal

Vamos passear? First stop: Praga!



Está na hora de começar a recuperar memórias e deixar-vos algumas dicas da triologia Praga-Viena-Budapeste.

Começamos pela Republica Checa e o encanto medieval de Praga, venham daí conhecer esta cidade que tem tanto de charme como de qualidade de vida.


Transportes


Uma das formas mais diretas é voando através da TAP – com saída do Porto ou Lisboa, até à capital Praga são cerca de 3 horas de viagem.
O aeroporto fica a cerca de 20 minutos do centro da cidade, pelo que vão precisar de transporte adicional. No caso, e como chegávamos já tarde, optamos por contratar um táxi e é possível fazê-lo adiantado, através do site do aeroporto de Praga, deixando inclusive pago: sem complicações de discussão de preços ou acharem que vão ser enganados. O serviço foi excelente, o carro fantástico e a condução bastante tranquila.
Dentro da cidade, para circularem, teem o tram (metro de superfície), o metro propriamente dito e vários autocarros.
Se tiverem com tempo eu recomendo vivamente que façam tudo a pé, podem escolher fazer a zona este num dia, a oeste no outro e ficarem entre o centro e o castelo noutro.
Com bom tempo, a cidade é super agradável para caminhar – cada vez me convenço mais que as minhas cidades preferidas têm rio! Estou rendida!



Comer & Beber


Os preço dos restaurantes em Praga estão em linha com o que se pratica em Portugal. Têm de ter em atenção que a cidade é popular, relativamente barata para o standard do resto da Europa, bem central em termos de distância e por tudo isso e mais, está lotada de turistas. Assim a minha recomendação é que tentem fazer reserva para almoços e jantares, quando quiserem fazer refeições à séria.
De resto há por todo o lado snacks à venda, que dão para entreter a barriguinha entre um monumento e outro.
Tivemos a sorte de ter um “guia” que já é residente em Praga que nos apresentou um restaurante veggie fantástico: o Clear Head, a 5 minutos da ponte Carlos – podem ver o site aqui. Altamente recomendável: comida deliciosa e um estilo ground, serviço rápido e bom preço.
Quanto às bebidas, não podem deixar passar sem experimentar as cidras aquecidas e umas belas de umas cervejas: há um spot imperdível, a caminho do bairro judeu – o Lokal Prague. É obrigatório!



Visitar


Vai depender do que gostam mais e se estão com maior ou menor paciencia para turismo de massas, porque em Praga para tudo há filas intermináveis.

Ainda assim, de certeza que:
- vão atravessar muitas vezes a ponte Carlos;
- vão subir a colina do Palácio e visitar a Catedral de S. Vito e a Basilica de S. Jorge
- com algum tempo podem levar um livro e uns snacks e fazer uma pausa no monte Petrin
- vão encontrar, na mesma margem do rio, tem a zona das galerias de arte, perto do Museu do Kafka e ali ao lado o mural dedicado ao Jonh Lennon, e a pequenina ponte dos cadeados
- da outra margem do rio Moldava vão passear-se pela praça da cidade velha com a inconfundível torre do relógio
- e entre o bairro bairro Judeu, o Teatro Nacional e o Edificio Dançante, não vos vão faltar caminhadas para fazer




Sugiro que passeiem, sem pressas, parando as vezes que forem precisas para um café ou uma cerveja.

Os finais de tarde são ótimos e toda a gente se junta na margem do rio para conviver depois do trabalho, passear os cães, ouvir uma musiquinha ao vivo.

Aproveitem, não sejam meros turistas, desfrutem da rotina da cidade porque essa sim, vale mesmo a pena!

#GoRitaGo
#Viajar
#Praga

Comentários