Avançar para o conteúdo principal

Porto Secret Places & o Brunch do Noshi



Para pessoas que sempre foram fãs de pequenos-almoços grandes e demorados, a "moda" dos brunches é aquela melhor tendência dos últimos 20 anos.

Sim, confesso-me, sou uma "brunch-addicted"!

O último que experimentei foi o do Noshi, ali entre a Praça dos Leões e o Jardim da Cordoaria.


Primeiro: o espaço


É um sitio bem catita, com uma decoração bonita a easy-going, com muitas plantas suspensas (adoro!) e em tons de verde água. Móveis ao estilo Nórdico, uma esplanada que vale mesmo a pena experimentar e onde facilmente se perdem umas boas horas a ler uma revista ou até a trabalhar.


Segundo: o brunch


Para mim suficiente e bem servido mas já não digo o mesmo para quem gosta, como se diz cá pelo Porto, de "encher o bandulho". As doses são moderadas e é tudo servido em simultâneo à excepção da bebida quente.

O menu vai variando e no dia em que la fomos contamos com: sopa, o infalível iogurte com granola, pão - que acompanhava com queijos, compota e húmus, combinação à qual se juntava também um croissant folhado (maravilhoso, com sementes de papoila). O hambuguer, que fazia parte do menu, foi simpaticamente convertido em versão veggie e trazia também uma salada de couscous com queijo feta e ovo escalfado. Para sobremesa, tivemos brownie (saboroso mas um pouquinho seco).

As bebidas: limonada e mais tarde um café de filtro.

A confecção do brunch é óptima e os produtos são de qualidade.


Terceiro: o serviço


E aqui é que vai a nota mais baixa: demorou uma eternidade!!!! estivemos sentados mais de uma hora até que nos colocassem alguma comida na mesa. E quando colocaram, em menos de 20 segundos vieram retirar porque tinha sido engano.... Apesar de educado e afável o staff pareceu-me um pouco condescendente e desatento - tivemos de chamar várias vezes até conseguirmos fazer o pedido e outras tantas para perceber se ainda estava demorado. Acresce que tenhamos feito reserva...

Fica a nota de um ponto a melhorar, num sitio que tem tudo para ser um sucesso: a localização, o "look", a boa cozinha.

Pode também ter sido um dia mau: pareceu-me que tinha muito mais gente do lado de dentro do balcão do que no serviço de mesas - o que dava alguma desproporcionalidade à coisa.. E como tal, mal posso esperar pelo novo menu para lá ir testar uma segunda vez!

Porque brunches, nunca são de mais!

#GoRitaGo
#Veggie 

Comentários

Descobre mais!

Secret Places! As maravilhas escondidas do Porto: hoje revelamos o Buuh! e etc

O Porto está a fervilhar de sítios novos e giros e cheiinho de turistas.  E por isso mesmo também, às vezes, sabe mesmo bem descobrir um cantinho ainda sossegado, onde se possa beber um café ou um copo de vinho, ler uma revista ou ficar apenas na (boa) conversa de amigos.
Hoje vou mostrar-vos o Buuh! e etc, que fica mesmo aqui ao lado e que se tornou um dos meus locais preferidos.

InterGoView { Take 11} - Sobre a volta ao Mundo com partida em Guimarães

Quem me lê com alguma regularidade já percebeu que eu acredito nas coisas boas da vida e de como, com empenho e determinação, podemos realizar a maior parte das nossas vontades (ou sonhos, como lhes prefiram chamar).
Exemplo disso é a história do Neto e da Lili! Apetece-vos uma historia da volta ao Mundo dos tempos modernos: pois aqui está ela! Porque como disseram eles mesmos:
"É sempre um prazer falar de viagens, em particular da nossa. Era um sonho fazer uma viagem deste género, a nós também nos parecia um sonho difícil de realizar até termos dado os primeiros passos para o concretizar. Só temos esta vida, logo não dá para deixar para depois."

Porto Secret Places & Um duplo piso com sabor à Bretanha

Cada vez me convenço mais que mesmo que a "movida" da Invicta me deslumbre, o que me encanta verdadeiramente ainda são aqueles espaços onde se juntam três factores "de luxo": boa comida, boa bebida e q.b. de sossego.
Talvez por isso tenha ficado tão bem impressionada com o Le Gwenn Ha Du: os crepes são maravilhosos, a cidra é do mais original que se pode querer e consegue-se aquela raridade que é ter uma refeição acompanhada de uma boa conversa - sem multidões, sem salas com mais de 40 pessoas, num ambiente acolhedor e típico.